Agregando Valor à Marca – Publicidade Digital

Como ter uma imagem e posicionamento que produza altos lucros?

 Ter uma marca é forte com um bom produto é um conceito inquestionável, um design que a valorize e uma publicidade que seja memorável. 

Esses fatores ganham força quando estão alinhados com o posicionamento de uma imagem correta para o produto, isto é, o apelo mais forte tem um impacto de 100% do mercado.

O posicionamento de imagem deve moldar as características visíveis da marca: o produto com atributos físicos adequados à imagem, o design passando características de personalidade correspondentes ao posicionamento de imagem e, acima de tudo, uma publicidade que transmita no posicionamento de imagem a alma do negócio.

O mundo da industrialização tem assistido a uma explosão de produtos e serviços que é exemplo, só nos Estados Unidos, um número gigantesco de fundos de investimento e variedades de modelos, que antes eram assuntos de mercado. Esta explosão foi aumentada pela internet, onde um sem-número de empresas estão a fazer negócios de forma completamente nova. Entretanto, os setores tradicionais têm-se vindo a fundir, diluindo categorias e criando novos tipos de concorrência.

Nesse alvoroço, não é de estranhar que as próprias empresas tenham dificuldade em se diferenciarem, não apenas perante os clientes, mas também, junto de potenciais investidores e empregados.

Uma marca líder que esteja completamente integrada na estratégia de negócio da empresa, pode fazer a diferença para que se ultrapassem estes desafios. Obviamente, uma marca forte pode sobrepor-se ao ruído vigente no mercado, projetando notoriedade a um produto ou serviço e fazendo com que seja gerada procura a seu favor.

Mas uma marca forte pode fazer muito mais do que simplesmente ajudar as empresas a sobressaírem no meio da multidão: pode ajudá-las a levantar voo e a afirmarem-se de uma vez por todas.

Cada vez mais, vemos companhias líderes presentes em determinado setor transformarem essa sua liderança numa máquina poderosa, alimentada pela marca, e deixando a concorrência à distância. Essa mesma marca – quando bem gerida num contexto de negócio planeado e focalizado no consumidor e nos lucros – pode então ajudar a empresa a garantir um desempenho financeiro melhor e mais sustentado.

Uma marca forte, capaz de manter um laço entre a empresa e os seus consumidores, investidores e empregados, é a melhor forma de garantir o controlo estratégico num vasto leque de negócios.

A marca nunca foi tão crucial para o sucesso de uma empresa. Daí que seja uma tragédia o fato de em muitas companhias, se ignorar a estratégia da marca ou continuar a geri-la segundo uma série de conceitos errados.

As Marcas Constroem-se Através da Publicidade

Nos dias de hoje, em que a economia é orientada para os serviços, a publicidade foi substituída por algo que se apresenta como a chave de construção da marca: a experiência dos consumidores. O que representa a súmula de numerosas interações entre o consumidor e a companhia, cada uma das quais funcionando como “um momento de verdade” que pode, em degraus variados, reforçar ou desgastar a marca.

E uma experiência positiva por parte do consumidor, tão crucial para a saúde das marcas nas indústrias de serviços, joga igualmente um papel fundamental nos negócios de produtos. A compra de um produto, que costumava ser a interação final entre a companhia e o consumidor, é muitas vezes hoje só o início de uma relação que inclui serviços pós-venda ou a criação de soluções para os clientes, que não só incorporam, mas diluem o produto em si.

Com a experiência do cliente centrada muitas vezes nos esforços de construção da marca, são muitas aquelas que têm vindo a ser construídas com pouca ou quase nenhuma publicidade.

Usando ferramentas sofisticadas de marketing, os construtores de marcas podem determinar os segmentos de consumidores mais valiosos, identificar as prioridades, e determinar os verdadeiros momentos que se assumem como fundamentais para responder a essas prioridades.

As Marcas Usam-se para Influenciar os Clientes

Apesar de a maior parte de estratégias de marca serem desenvolvidas, muito naturalmente, com o cliente à frente e ao centro, falharão na criação de crescimento sustentado ao nível dos lucros e valores partilhados, a não ser que atinjam não apenas os clientes mas também investidores e empregados.

Numa era em que as companhias cotadas em Bolsa estão a ser constantemente pressionadas para justificar publicamente os seus resultados, os esforços para construir uma marca corporativa devem ser divulgados junto dos analistas de mercado que, com as suas recomendações de compra, determinam o valor das ações da sociedade.

A importância relativa de clientes, investidores e talentos variam de companhia para companhia, e no tempo que tentam construir capital inicial podem concentrar-se mais nos investidores, cimentando a mensagem da marca de acordo com esse posicionamento.

Há um quarto ponto que, apesar de não jogar um papel direto na obtenção de lucros ou crescimento de valor, é crucial para a saúde da empresa. É o grupo de reguladores, media e organizações de interesse público que podem afetar uma empresa. Quem ignorar o seu público quando do posicionamento da marca, arrisca-se a receber uma resposta hostil quando procurar algum apoio.

As Marcas Gerem-se no Departamento de Marketing

Assim como a publicidade foi eclipsada como grande ferramenta de construção de uma marca, assim o foi também a principal proposta da publicidade: criar reconhecimento e sentimentos positivos acerca de uma empresa, produto ou serviço.

Apesar de isto ainda continuar a ser importante na construção de uma marca, há algo ainda mais relevante: conseguir passar a promessa da marca. Porque as marcas retiram grande parte do seu poder do valor que simbolicamente representam, tem que haver um valor real nos produtos ou serviços de marca. Caso contrário, uma marca irá apenas gerar falsas promessas – uma forma mais que certa para arrasar a sua força.

Numa economia de crescimento intensivo de serviços, os empregados, e não apenas os produtos, determinam o sucesso de uma companhia ao fazerem passar a promessa da marca. Ao dotar os empregados de ferramentas que satisfaçam os clientes em todas as suas experiências, pode-se estar a proteger ou aumentar a força de uma marca.

Posicionamento de Marca

A marca implica uma personalidade no produto e é capaz de transmitir, ou evocar de alguma forma a imagem criada para ele. A marca busca a diferenciação do produto e, sobretudo a lealdade do consumidor, pode-se dizer também que ela é conseqüência de uma correta ou incorreta formulação mercadológica da estratégia do produto. Por isso, é comum que as marcas adquiram vida própria, tornando-se um patrimônio fabuloso para algumas empresas.

08/12/2022 16:27